Novembro, 1995
Coração é terra que ninguém manda.
CapaCapa TextosTextos ÁudiosÁudios PerfilPerfil ContatoContato
Textos

O Amor e o Tempo!
 

Há um tempo lá atrás, eu te quis. Tanto que sequer conseguia pensar em outra coisa. Só pensava em te ver, te ter (de novo).
Queria você aqui, no calor dos meus braços. Você sabe, não sou de correr atrás de ninguém, mas de você, eu corri. Te fiz mil convites e em todos, você aceitou. Tivemos diversas recaídas (quantas recaídas)... Uma bem mais intensa do que a outra. Meu coração foi se enchendo de esperança e pensei que finalmente, eu e você, voltaríamos a ser nós (mas não fomos, eu estava errada). Você não leu as entrelinhas, os sinais tão óbvios que deixei e quando eu fui bem objetiva e disse:

- Que tal nós dois outra vez?
Você só me olhou nos olhos e disse
- Ah, eu não sei.
E no fundo, por dentro, eu chorei. (mas claro que não demonstrei).

Você dizia que estava em uma fase de se aventurar e que de novo comigo, não queria arriscar. Sendo assim, te levei até em casa e pra casa voltei. No percurso da condução, eu chorei! Você me disse não e em mim, senti que aquele dia, tinha sido a nossa última vez. No entanto, também percebi que eu tentei.
Nos vimos outras vezes e então, criei coragem. Me despedi de você para seguir viagem. Se me pedisse pra ficar, eu ficaria... Por você, com você e para você. Contudo, você só me disse:

- Boa viagem.

E eu fui, eu embarquei, no céu azul eu voei. Passaram-se quatro meses e outro alguém eu encontrei. Me reapaixonei, me encantei, me reinventei. Se abriram novas possibilidades e para minha cidade natal, de novo eu voltei. Sim, te reencontrei, mas dessa vez, não voltamos. Entre novas recaídas e conversas, novamente nos separamos.

Se um dia vamos nos encontrar de novo, eu não sei. O que sei é que nossa história dá um livro (livro vivido, bem vivido). De um amor que ao tempo persistiu e pelo tempo, ele sumiu. E até hoje me pergunto, lembrando de cada momento:

- Será que esse amor ainda existe e pode renascer depois de todo esse tempo?

Não sabemos.
Intensidades
Enviado por Intensidades em 10/07/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários