Novembro, 1995
Coração é terra que ninguém manda.
CapaCapa TextosTextos ÁudiosÁudios PerfilPerfil ContatoContato
Textos

O amor pelos olhos deles
Tire o meu nome da sua boca
Já que começou a tirar pra outro homem a sua roupa
Limpa o meu beijo dessa tua boca suja
Já que usou a dor da minha ida de lambuja
É melhor que queime a minha blusa
Já que a do outro é a nova que 'cê' usa
E espero que o calor da tua transa,
Purifique  tua alma a quem tanto considera santa
Já que você colhe o que planta
Lembra de regar com tua lágrima
O homem que hoje dorme na tua cama.

Disseram tanto que o amor é uma droga
Que você transformou o nosso em pó
Mas não tenta dar na história meia volta
Porque nosso caminho nunca foi o melhor
Eu já cansei de tanto bate e volta
Decidi aceitar o destino e seguir o que é pior
Você disse pra eu me servir da porta
E eu desci das escadas me apoiando ao corrimão
Vi que não tinha maçaneta na nossa porta
Então lembrei que ao invés de casa
Sempre fui o seu parque de diversão.

-----

Eu nem penso mais em você
Pois tenho outro pra me aquecer
Já que meu beijo pra você é nada
Desde que passou com outra na minha cara
Nem tenho mais roupas suas aqui
Nada mais nessa casa que me lembre de ti
Um novo alguém me deixa feliz
Me ama e me faz mulher do jeito que eu sempre quis
Você chora pelos cantos que eu sei
E ainda sente minha falta pelo que notei
Conta vantagem e se faz de vítima
Mas, me traiu com minha melhor amiga.

Falaram que o amor é luz
Porém em mim, você deixou escuridão
Me doei inteira da cabeça aos pés
Enquanto você foi raso, não inverte os papéis
Lutei por você acima de qualquer coisa
E você só me queria pra tirar a roupa
Aceitei que entre nós tudo acabou...
Só que ainda dói, pois pensei que fosse amor
Chorei e sofri, mas aprendi a lição
E saiba bem que pra você
Jamais darei de novo meu coração.


Intensidades e Jonas Dantas
Enviado por Intensidades em 14/02/2019
Alterado em 15/02/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários